O pesadelo que é estar sem você


''Sonhei que estávamos na Austrália, naquela nossa viagem dos sonhos. Não era lua de mel, porém, nós estávamos irrevogavelmente felizes andando por algum parque dali. Seu sorriso era o detalhe primordial, inesquecível, lindo e que nunca sai da minha cabeça. Estávamos comendo meu biscoito favorito, parados perto de um banco ocupado, ansiosos com que desocupassem logo para que pudéssemos admirar o pôr do sol dali mesmo. Você disse que estava totalmente feliz e que não arrependeu de ter escolhido passar seus últimos dias ao meu lado...''

Quando acordei, totalmente assustado, percebi que você estava ali ao meu lado, te beijei forte e não conseguindo dormir novamente, comecei a imaginar como seriam as coisas dali pra frente. Como seria a vida juntos quando a idade não se resumisse aos vinte e poucos anos. Você sabe que nós vamos ser um dos poucos casais que optarão por não ter filhos. A vizinhança toda vai perguntar como passamos nossos dias e a nossa resposta sempre será: amor, companheirismo, a alegria em sermos cúmplices. Comecei imaginando os pequenos detalhes como profissão, depois a nossa casa, cachorros, carro, as tão sonhadas viagens internacionais... Não há como negar que esses três anos ao seu lado têm trago o melhor de mim ao mundo e a vida não seria nada difícil com você.

Ao mesmo tempo que imaginei (ou planejei) nosso futuro juntos, veio o medo de não estar contigo. De algo acontecer e toda a nossa história esmaecer pelos ares. Será que o meu sonho tem algum significado? Não há dúvidas de que a vida é um livro em branco e ninguém sabe o que acontecerá, mas, eu espero escrever todas as minhas páginas com a nossa história, dia após dia. Seria bobagem afirmar novamente que pretendo estar mil anos ao seu lado? Porque eu realmente espero isso de nós. Espero que seja, que aconteça e que vivamos essa eterna paixão, sem interrupções. Como você diz: 'Não quero ter a monstruosa sensação de não estar ao seu lado.'

Monstruoso meu bem é o som do despertador, gritando aos quatro ventos que é hora de você sair. Sair debaixo do cobertor que ultrapassa os limites da minha cama de solteiro e que nos deixa confortavelmente apertados durante toda a noite. Monstruoso seria se eu acordasse e não tivesse você por aqui, para me abraçar e dizer que tudo não passa de um pesadelo... Um horrível pesadelo que é não ter você comigo.
Compartilhe esse Post !
Postado por:
Arquivado em: ,

Por que não sabemos lidar com o fim?


"Você sabe que aquilo não cabe mais à você mas insiste como se algo fosse mudar." Frase clichê e que faz sentido para um bocado de pessoas que estão atreladas a diferentes tipos de relacionamentos ou situações e que, mesmo percebendo, insistem em vão com a crença de que algo vai mudar. E não muda. Mesmo assim, a pessoa está ali.

Aceitar o fim, para muitos é um desafio. Sim, e dos mais difíceis. Já joguei nesse time, mas de tanto ver as pessoas cansadas insistindo em algo que não cabe mais à elas, hoje em dia não me suporto quando tô assim: cheio de esperança depois do fim. Não adianta desgastar mais, se algo tão velho não faz sentido. Não é uma escolha ou aprendizado, é conhecer o próprio limite. 

Ciclos têm começo, meio e logo após o fim. São três fases básicas em que todos os casos a melhor parte é o meio, quando se está no auge, quando temos total energia para colocar em prática o que aquele ciclo nos impõe. O fim, parte mais dolorosa, acontece quando chegamos no limite, quando respeitamos o tempo e colocamos um ponto final. E seja em um relacionamento ou qualquer outra situação da vida, as pessoas têm que aprender a aceitar o fim. E aceitar que cada um tem seu limite. 

Amor não cansa. Seja amor por alguém ou fazendo aquilo que ama, quando o cansaço chega, é hora de desatar os nós e seguir em frente. Não estou sendo leviano, apenas realista. Não usamos exaustão para as coisas que nos fazem bem... Vide qualquer um desses casamentos que estão à beira do fim, mas um dos cônjuges insiste mesmo depois de um ultimato. O lar já não é mais lar e se torna uma simples casa pesada. E aquela vida de casal se torna uma infernal e insuportável rotina de cansaço. Cansaço de insistência. Cansaço por não saber que um novo começo pode estar logo ali. 

Vou ter a audácia de colocar como exemplo, a tão amada über model Gisele Bündchen, que conta com nada menos que sete milhões de interações no Instagram apenas na noite de seu último desfile. Que tem uma longa e talentosa carreira, que faz grandes monopólios da moda se curvarem à ela. E que soube a hora de chegar ao fim. Gisele deve ser respeitada não pelo seu andado, por seus milhões ou pelo rosto exótico que satisfaz qualquer fotógrafo. Gisele deve ser respeitada por sua sensatez em saber a hora de parar. Por aceitar o fim, mesmo que só das passarelas, de uma carreira que ela construiu basicamente sozinha. Por ter se entregado as lágrimas publicamente para mostrar que ama o que faz, mas que é a hora de chegar ao fim. E que além da tristeza de não desfilar mais, ela consegue enxergar todo o aprendizado que absorveu caminhando maravilhosamente sobre inúmeras passarelas.

Querida Gisele: que sua barriga reta seja venerada. Que seu marido seja desejado por todas as mulheres. Que seus olhos sejam alvo de muitos flashes. Que sua família seja abençoada... E que você seja feliz, por aceitar e saber cruzar divinamente a passarela do fim. Entre lágrimas ou entre amigas. Você soube a hora certa. Deu tempo ao tempo, e não é atoa que você é uma das mulheres mais influentes do mundo. 

Não tenho uma passarela, não tenho amigos vestindo tecido estampado com meu semblante, não tenho o caminhar de Gisele, mas tenho a plena consciência dos meus limites. E para o fim, isso basta. Talvez um dia possa ter um grande marco como Gisele, muitos holofotes... mas ainda aplico os meus finais apenas à relacionamentos mal resolvidos e pequenas situações da vida. Porque como eu já disse: amor não cansa. 

Talvez seja pelo tamanho do amor à si mesma que Gisele tenha abandonado as passarelas. Talvez.
Compartilhe esse Post !
Postado por:
Arquivado em: ,

Cachorros e solidão


Eu tinha um cachorrinho que se chamava Edézio, que além do nome horroroso, não se adequava ao padrão de fofura dos outros cachorros. E bom, nem eu ligava muito pra ele. Nem minha mãe. E muito menos minha irmã, logo que, esse era nome do ex-namorado dela. Meu sobrinho, bem pequeno, brincava muito com esse cachorro e eu pensava: como podia isso acontecer? O Edézio parecia aqueles monstrinhos de desenho animado, como meu sobrinho podia amá-lo assim? Hoje, tenho um ponto de vista diferente. E lamento muito não ter o Edézio mais pra brincar, ou latir no silêncio da madrugada, que muitas vezes me encontro acordado. Só.

É difícil quando não temos pra quem latir. Lamber. Ou apenas encher a paciência. Faz falta alguém ao seu lado, que converse com aquela voz idiota chamando de meu bebê, cachorrinho mais lindo. Não ter quem te dê ração com leite, ou um cobertorzinho quente naquelas noites frias. Porque os cachorros precisam de alguém que faça isso por eles. São dependentes. 

Mais difícil ainda é pro ser humano, mesmo com sua independência, sentir falta de alguém ali ao lado. Alguém que apoie, que diga uma palavra de esperança ou um abraço confortante. A solidão é sombria, muito mais do que você imagina. E esse sentimento só consegue sentir aquele que já foi rodeado por muitos, e hoje paira em seus pensamentos por falta de quem recorrer para conversar. 

Desculpa Edézio, por não ter te acolhido por preconceito. Talvez, a vida tenha me ensinado um pouco disso nos últimos dias e, bom, é mais doloroso do que eu imaginava. Porque de todos os corações, o mais ferido é aquele que não tem outro com quem comunicar. Corações vazios, corações quebrados, podem se encaixar e se tornar um só. E quando um coração está inteiro e não tem com quem compartilhar sua felicidade? Por isso Edézio, eu tenho dito, me desculpe pela falta de consideração. Eu sou muito mais do que eu demonstrei.  

E antes que questionem a temática do texto, eu digo: o ser humano é mais do que imagina. Somos alma, toque, companheirismo e amor. Somos felicidade, tristeza, toda emoção. Mas não há sentindo algum em ter tudo isso, se não há com quem compartilhar. Ah, olhe para o lado, viu? Há mais corações sozinhos do que você imagina! Seja companhia para quem precisa, pois quando estiver sozinho, se arrependerá de não ter cativado. E assim como eu, perderá a oportunidade de ter momentos emocionantes. Seja com um cachorrinho, ou um humano. Tanto faz. 
Compartilhe esse Post !
Postado por:
Arquivado em: ,

Não me inclua em seu jogo


Não venha com palavras incertas, pois caso você não saiba, aqui a incerteza não tem vez. Digo, porque visto de outros ângulos, de outros olhares, suas palavras são vazias e machucam a quem põe fé no que elas realmente significam. Paro por uns instantes e vejo você tentando impor suas regras aqui. Mas peraí, ninguém nunca fez isso... com você não será diferente.

Seu beijo pode ser um dos melhores do mundo, mesmo assim, faltará algo mais. Ninguém se relaciona por 'tal coisa' e só. Não é só pelo beijo, pelo status social, ou pelo sexo. Podem até existir os que se arriscam, mas assim como você, são jogadores. Não vai ser pelo seu sorriso ou pela sua falsa timidez que eu vou me envolver. Certo? A minha sinceridade não permite que eu seja assim. Logo que, a minha longa lista de relacionamentos se baseiam na segurança e sinceridade. Eu não moveria uma palha por - ou com - você, pode apostar.

Não é só chegar, tentar bagunçar e arrumar de novo. Não é ficar um dia sem mandar mensagens, pensando que o mundo parou. Não é mandar indireta. Não é cuspir mentiras achando que são suas próprias verdades. Meu bem, é além disso. É carinho, é calor, é cumplicidade. É entrega. E é amor também. É ter a certeza de que estar ao lado de alguém, é mais que estar ali, é presença,

Aqui dentro não cabe mais interrogação, e pelo que vejo, você deseja plantar a indecisão e sair como se nada tivesse acontecido. Se não quer, que largue. Não, o mundo não vai parar por sua causa. Talvez um dia ele pare pra você, que de tanto jogar, vai acabar perdendo. Não posso te contar como é, jogar com as pessoas nunca foi meu forte. 

Me perco entre as palavras, tentando te descrever, tentando te mostrar o quão fútil é achar que as pessoas são como brinquedos. E mesmo que fossem, deviam ser tratadas com o maior cuidado do mundo. Jogar, só os vazios jogam. Perder, todos perdemos. Mas só vemos quem ganha, quando decidimos dividir o troféu com alguém. Sabe aquele pódio em que só um sobe? Na vida real ele não existe. Quem ganha no amor, não ganha sozinho. A vitória é muito pra um só. E vai pelo que eu te digo: seu jogo pode ter muitos participantes, mas eu não. E antes que você cante a vitória, eu tô aqui pra te dizer: ela não será sua, meu bem.

Compartilhe esse Post !
Postado por:
Arquivado em: , ,

Dica de App: AirDroid, o seu Android no computador!


Quem trabalha com internet e precisa usar o celular para tirar fotos e salvar aquivos, se cansa de tanto retirar e colocar cabo USB à todo momento, para transferir os arquivos para o computador e vice e versa. E se eu disser que existe um aplicativo que facilita esse processo usando apenas a conexão de internet?

Sim, é essa a função do AirDroid, um aplicativo que transfere seus arquivos, contatos, mensagens (e muito mais) do celular para o computador, ou o contrário. É simples: você instala o aplicativo no seu Android e entra no site web.airdroid.com/ para se cadastrar e validar seus dispositivos. Feito isso, vamos transferir!
 

É chato depois de transferir as fotos da câmera pro computador, ter que conectar o celular e fazer o mesmo processo né? Com o Airdroid é diferente, em poucos cliques você consegue transferir seus arquivos do computador para o celular, ou baixar suas imagens no seu computador. Além dessas funções básicas, temos a função de espelhagem de câmera onde você abre a câmera do seu celular na tela do computador, o acesso aos contatos, alerta para encontrar o celular perdido em casa, leitura de mensagens, e para quem pagar pela versão premium, pode também rastrear o telefone em caso de roubo ou perda.


Vocês sabem como eu sou exigente com os app's do meu celular, e com esse não foi diferente. Testei bastante antes de indicar pra vocês e obtive ótimos resultados. É uma dica que eu queria dar a mais tempo, visto que tenho usado esse app desde Agosto de 2014. Mas como meu telefone antigo travava muito, eu não conseguia aproveitar o máximo do app. Hoje com um dispositivo melhor, sei que o AirDroid é um ótimo aplicativo.

Vocês já conhecem o Aidroid? Já usaram? Conta aí! E pra você que não baixou ainda, teste e depois venha me contar como foi a experiência! Espero que ajude vocês como ele anda me ajudando!
Compartilhe esse Post !
Postado por:
Arquivado em: ,